Quem Somos

Em 27 de março de 1986, 25 pessoas que acreditaram num sonho tomaram a iniciativa, buscaram conhecimento e fundaram a Cooperativa de Crédito Rural Itaipu, transformada em Cooperativa de Livre Admissão em 19/07/2007. A ousadia e a confiança desses mentores, que colocaram seus nomes em risco nesse empreendimento, motivaram e oportunizaram milhares de famílias a seguir juntos esse caminho.

Os rumos da economia e as dificuldades de acesso ao crédito foram as molas propulsoras para a constituição desta instituição, que se tornou sólida e trabalha pelo desenvolvimento econômico e social dos associados, por meio da intermediação financeira e prestação de serviços, promovendo melhorias na qualidade de vida da comunidade.

Passo a passo, esse empreendimento agregou valor e proporcionou vantagens reais para todos. Ampliou-se a oferta de produtos e serviços com vistas a atender as necessidades de seus cooperados. Expandiu-se o número de pontos de atendimento, com atuação nos municípios de Pinhalzinho, Saudades, Modelo, Bom Jesus d”Oeste, Serra Alta, Sul Brasil e Saltinho para viabilizar e melhorar o atendimento.

As parcerias firmadas, fundamentadas nos princípios do cooperativismo, intensificaram o aprendizado conjunto, fortaleceram a consolidação de sinergias e diminuíram os riscos inerentes ao negócio.

Hoje, este empreendimento tomou proporções nunca imaginadas por seus idealizadores. Expandiu-se de forma organizada, consciente e sustentável, marcando a história e participando do desenvolvimento da região, bem como fomentando as atividades individuais dos atuais 16752 cooperados.

Com a recente aprovação pelo Banco Central da ampliação da área de ação do Sicoob Creditaipu para o Rio Grande do Sul, um novo passo rumo ao fortalecimento da marca Sicoob será dado.

O projeto de ampliação da área já vinha sendo elaborado desde 2011. Muito trabalho foi despendido no estudo de viabilidade e atendimento de formalidades para que houvesse êxito. Atualmente o Sicoob Creditaipu atua em 7 municípios do Oeste catarinense com população total de 42 mil habitantes. Com o novo mapa a área será ampliada em 42 municípios do Rio Grande do Sul e passará a ter uma população que ultrapassa os 600 mil habitantes.

Os municípios aprovados são: Ajuricaba, Almirante Tamandaré do Sul, Barra funda, Bozano, Camargo, Carazinho, Chapada, Colorado, Condor, Constantina, Coqueiros do Sul, Coxilha, Cruz Alta, Cruzaltense, Engenho Velho, Entre Rios do Sul, Ernestina, Gentil, Gramado dos Loureiros, Ibirapuitã, Ibirubá, Lagoa dos Três Cantos, Marau, Mato Castelhano. Mormaço, Não-me-Toque, Nicolau Vergueiro, Nonoai, Nova Boa Vista, Panambi, Passo Fundo, Pejuçara, Pontão, Rio dos Índios, Ronda Alta, Rondinha, Saldanha Marinho, Santa Barbara do Sul, Santo Antônio do Planalto, Sarandi, Selbach, Sertão, Tapera, Tio Hugo, Três Palmeiras, Victor Graeff, Vila Lângaro e Vila Maria, todos do estado do Rio Grande do Sul.

O Sicoob já é a maior cooperativa de crédito do Brasil, e queremos oportunizar mais pessoas a fazer parte do nosso sistema e usufruir dos benefícios que só o Sicoob proporciona.

 

Fundadores

Abilio José Luft
Adelfo Frandoloso
Affonso Floss
Anselmo Wandscheer
Arnildo Reynaldo Schiehl
Ari Royer
Avelino Gubert
Edenor Jacob Orth
Edgar Köhnlein
Irto Seno Röpke
Ignácio Reiter
Ivo Carlos Schlösser
João Ogliari
José Abilio Junges
Lauri Balestrini
Marcos Antonio Zordan
Marino Antonio Junges
Marino Wickert
Neido Benvenutti
Nelson Decesaro
Nelson Höhn
Pedrinho Bolis
Silvio Blanger
Urbano Boesing
Verneldo Carlos Schlösser
 
Missão

Missão

Gerar soluções financeiras adequadas e sustentáveis, por meio do cooperativismo, aos associados e às suas comunidades.

 
Visão

Visão

Ser reconhecido como a principal instituição financeira propulsora do desenvolvimento econômico e social dos associados.

 
Valores

Valores

1. Cooperativismo Ações sustentadas nos princípios cooperativistas.
2. Cooperados Estímulo à sua participação e permanente aperfeiçoamento. Sua máxima satisfação é nosso alvo principal.
3. Transparência Fortalecimento da confiança dos associados por meio da ampla disponibilidade de informações sobre a instituição.
4. Credibilidade Preservação da solidez econômica e financeira, observados os conceitos da ética.
5. Qualidade Busca permanente do aprimoramento de nossos produtos, serviços e atendimento.
6. Recursos Humanos Permanente valorização e desenvolvimento do patrimônio humano.

 
 

Modelo organizacional

O Sicoob é formado por entidades criadas com o passar dos anos para atender as demandas dos associados, que continuam no topo da pirâmide. Acompanhe abaixo o atual desenho do Sistema e a função de cada ente.

Os associados, pessoas físicas ou jurídicas, com interesse comum de utilizar produtos e serviços financeiros que atendam melhor suas necessidades, reúnem-se para criar uma cooperativa de crédito singular. Estas pessoas são, ao mesmo tempo, donas e clientes de sua instituição financeira e reúnem-se no mínimo uma vez por ano em Assembleia, para decidir sobre o andamento da cooperativa

As cooperativas de crédito singulares são instituições financeiras não bancárias, controladas por seus associados e oferecem a eles os mesmos produtos e serviços financeiros de um banco. Além da captação de cotas capitais, captam depósitos à vista e a prazo que lhes permitem capacidade na concessão de crédito. São administradas por Conselhos formados por associados eleitos em assembleia. Seguem uma legislação cooperativista, os normativos do Conselho Monetário Nacional e são supervisionadas pelo Banco Central do Brasil.

Com o objetivo de organizarem-se em um sistema único, as cooperativas singulares formam uma Central de Crédito que tem como funções: promoção da integração do Sistema; representação institucional regional; centralização dos recursos captados; padronização e supervisão de sistemas operacionais; controle de depósitos e empréstimos; supervisão auxiliar; educação e capacitação; adoção de medidas corretivas; assessoria jurídica; desenvolvimento de negócios. Também busca encontrar soluções para problemas comuns e atender demandas coletivas. Desse modo a Central promove maior inserção no mercado financeiro, permitindo maiores ganhos e segurança aos associados.

Para exercer o papel de representação institucional e para estabelecer diretrizes de atuação sistêmica quanto à organização e estruturação do Sistema, as 14 centrais do Sicoob constituem uma Confederação, com sede em Brasília. Semelhante à Central frente às singulares, a Confederação tem as funções de representação nacional, supervisão, padronização de procedimentos operacionais, implantação de sistema de controle interno e de informações gerenciais, capacitação, coordenação do uso da marca Sicoob, apoio ao planejamento estratégico das cooperativas centrais de crédito, assessoria jurídica e de gestão operacional do Fundo Garantidor do Sicoob (FGS).

O Banco Cooperativo do Brasil, Bancoob, é um banco comercial privado cujo controle acionário pertence às cooperativas centrais do Sicoob. Surgiu da necessidade das cooperativas efetivarem suas operações e atua na gestão centralizada dos recursos financeiros do Sistema. Com o Bancoob, o Sistema passou a não depender mais de bancos externos para compensação de cheques e títulos. É através de produtos e serviços tipicamente bancários desenvolvidos pelo Bancoob que as cooperativas assemelham-se às demais instituições financeiras, podendo disponibilizar uma linha completa de cartões de crédito, cobrança bancária, linhas de crédito oriundas de repasses de instituições governamentais e fundos de investimentos em condições competitivas.

Resultado de uma parceria entre o Bancoob e a Cabal Cooperativa de Provisión de Servícios, empresa argentina proprietária da bandeira Cabal, a Cabal Brasil é uma empresa processadora e administradora de cartões do Sicoob. Alocada nas dependências do Bancoob, oferece a infraestrutura de processamento e apoio operacional e além das bandeiras Cabal Crédito e Cabal Débito, administra a bandeira Cabal Vale, com os produtos de vale alimentação e refeição.

O Bancoob DTVM (Distribuição de Títulos e Valores Mobiliários) faz a administração e gestão dos recursos das cooperativas e demais entidades do Sicoob. Foi constituído para gerenciar os ativos financeiros através da gestão dos fundos de investimentos do Sicoob.

O Sicoob conta com Fundo Garantidor (FGCOOP), criado para garantir a cobertura dos depósitos dos associados até o valor de R$ 250 mil em cooperativas singulares que eventualmente apresentem situação de desequilíbrio patrimonial e econômico-financeiro. O Fundo é uma medida de segurança e é mantido e administrado por uma equipe responsável por assegurar os direitos de todas as cooperativas participantes, através do controle com um rigoroso processo de avaliação. Também presta cobertura em processos de incorporação em que a cooperativa incorporada apresente estado de insolvência.

A Fundação Sicoob Previ é uma entidade fechada de previdência complementar, criada para atender os funcionários e associados do Sicoob. Fundada em 2006, segue o preceito do cooperativismo de não objetivar lucro, o que possibilita mais benefícios aos participantes que aderirem aos planos.

Desde julho de 2011, a Ponta Administradora de Consórcios integra o conjunto de instituições que formam o Sicoob, a partir de sua aquisição pelo Bancoob. A operação ampliou o ambiente de atuação da instituição, que passou a administrar também o Sicoob Consórcios, produto feito para que as cooperativas possam atender, de forma diferenciada e completa as necessidades de seus associados.

 

Conselho fiscal

Gilmar Bassani

Gilmar Bassani

Conselheiro Fiscal

Idacir Ransolin

Idacir Ransolin

Conselheiro Fiscal

João Carlos Bilibio

João Carlos Bilibio

Conselheiro Fiscal

Lino Afonso Kliemann

Lino Afonso Kliemann

Conselheiro Fiscal

Marcio Antonio Vicenzi

Marcio Antonio Vicenzi

Conselheiro Fiscal

Zelir Maria Cesco Ceccon

Zelir Maria Cesco Ceccon

Conselheira Fiscal

Conselho Administrativo

Marcos Antonio Zordan

Marcos Antonio Zordan

Presidente

Carlos Alberto Utzig

Carlos Alberto Utzig

Vice Presidente

Ivo Schutz

Ivo Schutz

Conselheiro

Jucimar Albani

Jucimar Albani

Conselheiro

Luiz José Bach

Luiz José Bach

Conselheiro

Serafim Francisco Thiesen

Serafim Francisco Thiesen

Conselheiro

Anildo Aloisio Junges

Anildo Aloisio Junges

Conselheiro

Missão

Missão

Gerar soluções financeiras adequadas e sustentáveis, por meio do cooperativismo, aos associados e às suas comunidades.

 
Visão

Visão

Ser reconhecido como a principal instituição financeira propulsora do desenvolvimento econômico e social dos associados.

 
Valores

Valores

1. Cooperativismo Ações sustentadas nos princípios cooperativistas.
2. Cooperados Estímulo à sua participação e permanente aperfeiçoamento. Sua máxima satisfação é nosso alvo principal.
3. Transparência Fortalecimento da confiança dos associados por meio da ampla disponibilidade de informações sobre a instituição.
4. Credibilidade Preservação da solidez econômica e financeira, observados os conceitos da ética.
5. Qualidade Busca permanente do aprimoramento de nossos produtos, serviços e atendimento.
6. Recursos Humanos Permanente valorização e desenvolvimento do patrimônio humano.

 
 

Modelo organizacional

O Sicoob é formado por entidades criadas com o passar dos anos para atender as demandas dos associados, que continuam no topo da pirâmide. Acompanhe abaixo o atual desenho do Sistema e a função de cada ente.

Os associados, pessoas físicas ou jurídicas, com interesse comum de utilizar produtos e serviços financeiros que atendam melhor suas necessidades, reúnem-se para criar uma cooperativa de crédito singular. Estas pessoas são, ao mesmo tempo, donas e clientes de sua instituição financeira e reúnem-se no mínimo uma vez por ano em Assembleia, para decidir sobre o andamento da cooperativa

As cooperativas de crédito singulares são instituições financeiras não bancárias, controladas por seus associados e oferecem a eles os mesmos produtos e serviços financeiros de um banco. Além da captação de cotas capitais, captam depósitos à vista e a prazo que lhes permitem capacidade na concessão de crédito. São administradas por Conselhos formados por associados eleitos em assembleia. Seguem uma legislação cooperativista, os normativos do Conselho Monetário Nacional e são supervisionadas pelo Banco Central do Brasil.

Com o objetivo de organizarem-se em um sistema único, as cooperativas singulares formam uma Central de Crédito que tem como funções: promoção da integração do Sistema; representação institucional regional; centralização dos recursos captados; padronização e supervisão de sistemas operacionais; controle de depósitos e empréstimos; supervisão auxiliar; educação e capacitação; adoção de medidas corretivas; assessoria jurídica; desenvolvimento de negócios. Também busca encontrar soluções para problemas comuns e atender demandas coletivas. Desse modo a Central promove maior inserção no mercado financeiro, permitindo maiores ganhos e segurança aos associados.

Para exercer o papel de representação institucional e para estabelecer diretrizes de atuação sistêmica quanto à organização e estruturação do Sistema, as 14 centrais do Sicoob constituem uma Confederação, com sede em Brasília. Semelhante à Central frente às singulares, a Confederação tem as funções de representação nacional, supervisão, padronização de procedimentos operacionais, implantação de sistema de controle interno e de informações gerenciais, capacitação, coordenação do uso da marca Sicoob, apoio ao planejamento estratégico das cooperativas centrais de crédito, assessoria jurídica e de gestão operacional do Fundo Garantidor do Sicoob (FGS).

O Banco Cooperativo do Brasil, Bancoob, é um banco comercial privado cujo controle acionário pertence às cooperativas centrais do Sicoob. Surgiu da necessidade das cooperativas efetivarem suas operações e atua na gestão centralizada dos recursos financeiros do Sistema. Com o Bancoob, o Sistema passou a não depender mais de bancos externos para compensação de cheques e títulos. É através de produtos e serviços tipicamente bancários desenvolvidos pelo Bancoob que as cooperativas assemelham-se às demais instituições financeiras, podendo disponibilizar uma linha completa de cartões de crédito, cobrança bancária, linhas de crédito oriundas de repasses de instituições governamentais e fundos de investimentos em condições competitivas.

Resultado de uma parceria entre o Bancoob e a Cabal Cooperativa de Provisión de Servícios, empresa argentina proprietária da bandeira Cabal, a Cabal Brasil é uma empresa processadora e administradora de cartões do Sicoob. Alocada nas dependências do Bancoob, oferece a infraestrutura de processamento e apoio operacional e além das bandeiras Cabal Crédito e Cabal Débito, administra a bandeira Cabal Vale, com os produtos de vale alimentação e refeição.

O Bancoob DTVM (Distribuição de Títulos e Valores Mobiliários) faz a administração e gestão dos recursos das cooperativas e demais entidades do Sicoob. Foi constituído para gerenciar os ativos financeiros através da gestão dos fundos de investimentos do Sicoob.

O Sicoob conta com Fundo Garantidor (FGCOOP), criado para garantir a cobertura dos depósitos dos associados até o valor de R$ 250 mil em cooperativas singulares que eventualmente apresentem situação de desequilíbrio patrimonial e econômico-financeiro. O Fundo é uma medida de segurança e é mantido e administrado por uma equipe responsável por assegurar os direitos de todas as cooperativas participantes, através do controle com um rigoroso processo de avaliação. Também presta cobertura em processos de incorporação em que a cooperativa incorporada apresente estado de insolvência.

A Fundação Sicoob Previ é uma entidade fechada de previdência complementar, criada para atender os funcionários e associados do Sicoob. Fundada em 2006, segue o preceito do cooperativismo de não objetivar lucro, o que possibilita mais benefícios aos participantes que aderirem aos planos.

Desde julho de 2011, a Ponta Administradora de Consórcios integra o conjunto de instituições que formam o Sicoob, a partir de sua aquisição pelo Bancoob. A operação ampliou o ambiente de atuação da instituição, que passou a administrar também o Sicoob Consórcios, produto feito para que as cooperativas possam atender, de forma diferenciada e completa as necessidades de seus associados.

 

Conselho fiscal

Gilmar Bassani

Gilmar Bassani

Conselheiro Fiscal

Idacir Ransolin

Idacir Ransolin

Conselheiro Fiscal

João Carlos Bilibio

João Carlos Bilibio

Conselheiro Fiscal

Lino Afonso Kliemann

Lino Afonso Kliemann

Conselheiro Fiscal

Marcio Antonio Vicenzi

Marcio Antonio Vicenzi

Conselheiro Fiscal

Zelir Maria Cesco Ceccon

Zelir Maria Cesco Ceccon

Conselheira Fiscal

Conselho Administrativo

Marcos Antonio Zordan

Marcos Antonio Zordan

Presidente

Carlos Alberto Utzig

Carlos Alberto Utzig

Vice Presidente

Ivo Schutz

Ivo Schutz

Conselheiro

Jucimar Albani

Jucimar Albani

Conselheiro

Luiz José Bach

Luiz José Bach

Conselheiro

Serafim Francisco Thiesen

Serafim Francisco Thiesen

Conselheiro

Anildo Aloisio Junges

Anildo Aloisio Junges

Conselheiro